As mulheres no Ministério de Jesus

Eli Junquilho

Jesus veio para libertar o ser humano de todas as cadeias. Ele inovou, quebrou paradigmas do judaísmo, mostrou o caminho da salvação e deu a receita certa de como segui-lo para obtê-la. E não fez acepção de pessoas.

Seu ensinamento alcançou a crianças, jovens, adultos, anciãos, homens e mulheres. Com as mulheres, sua postura foi singular, pois Ele colocou-as em nível de importância elevado, dando-lhes dignidade e abrindo, assim, a possibilidade para que elas o seguissem e atuassem em seu ministério de uma forma muito intensa.
Esse comportamento, apesar das rígidas leis judaicas, foi seguido por seus apóstolos depois que Ele retornou para o Pai. Em todo o Novo Testamento, o ministério das mulheres se mostra atuante na expansão do cristianismo. Como exemplo, pode ser citado At. 16:14, que trata da primeira conversão ao Evangelho ocorrida na Europa: “Certa mulher, chamada Lídia, vendedora de púrpura da cidade de Tiatira, e que servia a Deus, nos ouvia, e o Senhor lhe abriu o coração para que estivesse atenta ao que Paulo dizia”. Lídia e sua família foram grandes colaboradores de Paulo no ensino e na pregação da palavra..
A maneira com a qual o Senhor e os apóstolos lidavam com as mulheres foi sem precedentes no judaísmo. Jesus deixou que elas o tocassem e o seguissem, falou com elas e a respeito delas sem restrições, mas com grande afeição. Defendeu-as quando eram mal compreendidas e atendeu a seus apelos por várias vezes, operando milagres, ensinando e libertando-as, para que o seguissem e, também, realizassem a sua obra.

Ajudadora

Em Gênesis 2:22, o papel da mulher é claramente definido: “E da costela de Adão que o Senhor tomou do homem, formou a mulher e a trouxe a Adão: Disse Adão: Esta é agora osso do meus ossos e carne da minha carne; ela será chamada mulher, pois do homem foi tomada, e serão os dois uma só carne. A mulher, dessa forma, foi formada para ser companheira, ajudadora e amiga de todas as horas.
Com o passar dos séculos, o ensinamento judaico foi colocando o homem como figura mais importante na sociedade, eliminando a prática da mensagem inicial de Deus. Essa distorção somente foi quebrada através de Jesus, que passou a dar à mulher um tratamento mais igualitário, de amor e carinho, de perdão e reconhecimento. Ele soube, como ninguém o fizera antes, tratar a mulher com o respeito e a dignidade merecidas por todo ser humano.

O ministério

As mulheres sempre estiveram ao lado do Senhor Jesus. Desde o seu nascimento, elas o acompanhavam. Quando Ele foi apresentado no templo, a Bíblia relata que ali estava a profetisa Ana, segundo registro de Lucas (2:36-38). Elas o serviam: “Então Maria, tomando uma libra de ungüento de nardo puro, de muito preço, ungiu os pós de Jesus e enxugou-lhe com os cabelos; e encheu-se a casa do cheiro do ungüento”. (Jô. 12:3); para sustentar a obra com suas ofertas: “…e também o seguiam algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madelena, da qual saíra,m sete demônios; Joana, mulher de Cusa, procurador de Herodes, e Suzana, e muitas outras que o serviam com suas fazendas (Lc. 8:2-3).
Na sua morte e também na ressurreição, elas estavam presentes. Em MT.27: 55-56, podemos ver: “Estavam ali, olhando de longe, muitas mulheres que o tinham seguido desde a Galiléia, para o servir. Entre elas estavam Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago e de José e mãe dos filhos de Zebedeu. No Evangelho de João, vê-se com detalhes o trabalho das mulheres no ministério do Senhor Jesus. Ele as amava e foi a uma mulher que Ele apareceu pela primeira vez após a ressurreição: “Disse-lhe Jesus: Maria. Ela, voltando-se, disse-lhe: Mestre….”. Maria foi e anunciou aos discípulos que vira o Senhor.
O papel das mulheres na vida de Jesus merece destaque em todos os relatos das Escrituras. Um dos exemplos de amor tem como figura central exatamente uma pessoa que tinha tudo para ser relegada ao desprezo. Ao chegar ao poço Jacó, na cidade de Sicar, região de Samaria, Ele nos mostra como mudar conceitos sem fazer acepção de pessoas. Além de pagã, samaritana (inimiga dos judeus), de vida desregrada, era do sexo feminino. Jesus quebra costumes para salvar os pecadores para, na condição de salvo, estarem com Ele.
Ao acolher a samaritana, naquelas condições, Jesus abriu caminho para que ela pregasse o seu Evangelho ao povo a que ela pertencia, o que pode ser visto em João 4: 26-29. “Deixou pois a mulher o seu cântaro e foi à cidade e disse àqueles homens: Vinde e vê um homem que me disse tudo quanto tenho feito; porventura não é este o Cristo? Saíram, pois, da cidade e foram com ter com ele”.

Os frutos

Na igreja primitiva, os ensinamentos do Senhor Jesus frutificaram e o ministério das mulheres foi amplamente fortalecido. No livro de Atos dos Apóstolos, 9:36-39, vemos a figura de Dorcas. Era uma discípula “cheia de boas obras que fazia”, encarregada de produzir túnicas e vestidos para os irmãos, sendo por eles muito estimada.
Uma das pessoas que Paulo pode contar foi uma mulher, Lídia. “E uma certa mulher, chamada Lídia…Depois que foi batizada, ela e sua casa nos rogou dizendo: Se haveis julgado que eu seja fiel ao Senhor, entrai em minha casa e ficai ali. E nos constrangeu a isso. Atos 16 relata que foi na casa de Lídia o primeiro local de reuniões das igreja na Europa.
Outra mulher com ministério atuante na obre do Senhor foi Priscila. Conhecia o Evangelho e juntamente com o esposo, Áquila, passou a doutrina para várias outras pessoas, inclusive para um intelectual e culto homem de Alexandria chamado Apolo: “…Quando o ouviram, Priscila e Áquila o levaram consigo e lhe declararam mais precisamente o caminho de Deus”. (At. 18:26).
As mulheres que viveram no tempo da igreja primitiva eram dedicadas à obra de Deus e exerciam seus ministérios com o apoio das lideranças da época. A relação é extensa e inclui, entre outras, Febe, (Rm. 16:1-2), Lóide e Eunice (II Tm), Maria, mãe de João Marcos (At. 12:12), que nos dão exemplos de destemor obediência. Atuavam nas áreas de ensino, na evangelização e intercessão, com amor e compreensão, dentro do que Nosso Senhor Jesus Cristo pregou. São exemplos que ficam para sempre e nos quais podemos nos espelhar param servir a Deus.

9 comentários sobre “As mulheres no Ministério de Jesus

  1. Jennifer Monte

    Gostei muito do texto…
    Era exatamente o que eu procurava.
    Obrigado, e que Deus abençoe a todos!

  2. Marta Marques

    MUITO BOM O ESTUDO!!!!
    FOI DE GRANDE VALIA PARA MINHA PESQUISA.
    DEUS OS ABENÇOE RICA E ABUNDANTEMENTE!

  3. Edna Rosa

    Ajudou muito em minha pesquisa, que Deus possa continuar abençoando este Ministério. Fiquem na PAZ!

  4. Eliane Luzia Rezende de Freitas

    Muito bom o texto, proveitoso, aprendi várias coisas referente a importância da mulher no ministério de Jesus.

  5. gostei muito deste texto,pois jesus deu exemplos,de como tratar as mulheres,o SENHOR JESUS,NOS trata de forma humana,igualitária,carinhosa,compreensiva.Os homens deveriam seguir o exemplo de cristo,mas não o fazem,são extremamente machistas,arrogante,estão sempre tratando as mulheres como sua escrava,é isto que presenciamos na Historia,de como somos tratadas pelos homens.

  6. Gostei muito desta explicação, estava preocupada pensando que estava errada, fui separada e consagrada ao pastorado, portanto tenho recebido de Deus uma grande responsabilidade na sua obra, contudo as dúvidas surgem por meio de alguns questionamentos acerca da mulher em ensinamentos que falam a respeito da mulher que no final deles proíbem que a mulher pregue o evangelho que ela anuncie a palavra de Deus . Penso eu, mais de dois mil anos se passaram muitas coisas se evoluíram, a mulher aos poucos tem alcançado o respeito, a dignidade o seu lugar na sociedade, mesmo assim acontecem muita violência contra a mulher, estupro, morte, assassinatos, agressões física e verbal, torturas, ferimentos no corpo e no rosto para apagar sua beleza, desrespeito dos mais diversos e muitos outros casos que não vão a publico e que no oculto as mulheres sofrem, são humilhação, discriminação, preconceito e são submetidas pelos seus próprios maridos a uma vida privada de convívio comum e natural a qualquer ser humano, são privadas da liberdade de expressão em total escravidão e nos somos a igreja de Cristo chega de dor e sofrimento e escravidão Cristo nos chamou para sermos livres e não escravos do pecado e do mundo, nem do homem ou de quem quer que seja. As mulheres no passado serviram ao Senhor porque receberam um chamado dele para que assim o fizessem e hoje não é diferente. Quem é o homem ou qual é a mulher que tendo recebido o chamado de Deus e que sejam cheios do Espírito Santo de Deus que não toma a sua cruz e não segue a Jesus, esse homem esta mulher por mais que resistam não conseguem ficar calados não, foi assim com os discípulos, foi assim com as mulheres do passado e é assim comigo. E que pode nos impedir de falar do grande amor de Deus para com a humanidade? Eu creio que sou vou me calar depois que eu morrer e mesmo assim continuarei a obra de meu Deus na Glória Celestial a qual ele tem reservado para os seus para todos que o serviram em espírito e em verdade.
    Obrigado Jesus por ter me escolhido.
    Obrigado amados irmãos pela palavra de edificação.
    pst, Merlande

  7. Katia Medeiros

    Muito bom esse estudo vai me ajudar muito na preparação de palestras para as irmãs,que Deus continue lhe abençoando.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s